• Facebook Page: www.facebook.com/professornathanael
  • Twitter: profnathanael
  • YouTube: pressagiusnathanael

Rádio Presságius

Para ouvir pelo celular CLIQUE AQUI 

FOTOGRAFE O CÓDIGO PARA OUVIR A RÁDIO

 

 

 

 

FOTOGRAFE O CÓDIGO PELO DISPOSITIVO MÓVEL PARA ACESSAR A RÁDIO.

TV Presságiu's



clique para ampliar

Enquete

Qual o seu estilo musical preferido?
 
Peixes - O último signo antes do início do ano astrológico
Ter, 20 de Fevereiro de 2018 09:25

20 de fevereiro a 20 de março

peixes-materia1
ATIVIDADE: Na astrologia tradicional, Peixes encontra-se no quaternário da água. Representa a meta aquática, a massa marinha onde tudo desemboca.

O pisciano integra-se perfeitamente na sociedade, sua individualidade tende a desaparecer em benefício dos outros. Entrega-se com verdadeira abnegação. Deixa-se levar por múltiplas correntes, tenta surgir como indivíduo, mas logo encontra-se unido a um todo misterioso. Sua felicidade seria poder ultrapassar os limites, misturar-se definitivamente, mas precisa existir, agir, mover-se na realidade quotidiana.

Mostra-se receptivo às correntes coletivas; pode sentir-se bem em qualquer lugar. Se interessará por tudo, mesmo sabendo que nada lhe convém realmente. Sua personalidade é a de um quebra-cabeça onde ele mesmo perde-se, mas de uma grande riqueza por sua variedade e sensibilidade. Esse ego caótico, às vezes, dará a impressão de


um cavalo desgovernado - um cavalo marinho, naturalmente - que cavalga em cima das ondas que vai e vem angustiado pela complexidade da vida e sua agitação, em busca de sua unidade interior.

Incidirão em seu humor as depressões profundas, inexplicáveis e sentimento de vazio, mas sua complexa natureza poderá trazer-lhe estranhas alegrias. O tédio e a languidez fazem parte do seu ambiente romântico, o veremos com um ar sombrio, o olhar voltado para seu interior, perdido em seus pensamentos. Entedia-se? Ou quem sabe está na Lua, afastado deste mundo?...

INFÂNCIA: A criança de Peixes é tranqüila, carinhosa e sonhadora: começa a mostrar esta sensação de “confuso” e imprecisão, que aumentará, ao crescer. Sua tendência ao devaneio manifesta-se através da vacilação, o perpétuo vai e vem. É muito maleável, sensível, afetuosa, dócil, mas somente na aparência. Atrás dessa muralha de ternura fará única e exclusivamente sua vontade. Se alguém se zanga com ela, suas advertências não servirão para nada. Já sabe perfeitamente como escapar, fugir, essa vontade sinuosa será a de Peixes em numerosas circunstâncias.

ADOLESCÊNCIA: O pisciano é indeciso, hesita a todo momento e fecha-se em si mesmo quando os acontecimentos opõe-se a ele com demasiada força, mas procura desesperadamente o contato com os outros. Para conseguir a aceitação do seu meio está disposto a sacrificar-se ao máximo. Precisa de expansão, dar rédea solta a sua sensibilidade. Aguarda e permanece receptivo em presença de outras pessoas e se estas não respondem às suas aspirações, então isola-se, abandona seu desejo de integrar-se e refugia-se no seu mundo interior.

MATURIDADE: Poderá alcançar o pisciano a maturidade algum dia? Permanece fechado - não importa a amplitude de seu mundo interior - em seu mundo imaginário e imaterial que pertence à fantasia da infância. É a riqueza dos clarividentes e sabe-se que nenhum deles procura esta característica maturidade, que é mais a expressão de certo equilíbrio social que a de um verdadeiro equilíbrio interior.

O HOMEM: Qualquer um acharia estranho encontrar o “donjuanismo” num pisciano. Alguns nativos deste signo, em sua louca busca do infinito, do incomensurável, poucas vezes encontram sua cara metade por assim dizer, e passam de uma aventura a outra, de um extremo a outro, a procura de uma perfeição que nunca alcançam. A maior parte das vezes representa-se o pisciano como a caricatura do marido enganado, do amante vítima das mulheres. Geralmente, o homem de Peixes não é um conquistador. Deixa que as coisas o atinjam. Deixa-se conquistar e, detém seu impulso se percebe que vai diretamente ao fracasso.

Apesar da ternura, de sua capacidade de afeto, de sua sensibilidade, torna-se frio quando é abandonado. Mas, se nada incomoda sua relação, será um companheiro prestativo, disposto a sacrificar-se pelo amor e a felicidade do casal.

A MULHER: A mulher de Peixes tem fascinação por tudo que é estranho, romântico, mágico, maravilhoso. É a filha das profundezas, a fada, a guardiã das águas subterrâneas. Se não encontra uma resposta à sua exaltação amorosa, viverá o amor em sua imaginação, ainda que a pessoa da qual se trate a ignore.

Pode manter relações platônicas, que para ela serão quase reais. No caso de uma união aceita, será uma esposa perfeita, capaz da maior generosidade e abnegação. Mas, ainda nesse caso, necessitará entregar-se aos seus devaneios pessoais para conservar uma parte do segredo; é a sua natureza profunda. Entretanto, deverá lutar contra sua tendência ao masoquismo no amor, onde sua bondade transforma-se-á em fraqueza, atitude da qual tentará fazer com que seu par participe. A necessidade de “donjuanismo” no homem irá manifestar-se na mulher como um desejo de evasão espiritual.

MATRIMÔNIO: Quando se compromete amorosamente e sua relação acaba em união oficial, em casamento, este nativo parece ter encontrado o par dos seus sonhos mais bonitos. Então, será capaz de abnegação, de sacrifício para cuidar do seu amor e ser amado também.

MATERNIDADE: Também nessa circunstância, a mulher de Peixes saberá entregar-se totalmente à educação de seus filhos. Oferecendo-lhes o carinho que reclama, entendendo sua sensibilidade, esquecendo-se de si mesma para que evoluam e recebam todo o amor que precisam.

PATERNIDADE: Como a mulher de Peixes, o homem que formar uma família, entregar-se-á totalmente a seus filhos, com abnegação e sacrifício.

QUALIDADES: Abnegação, sacrifício, compreensão, benevolência e receptividade.

DEFEITOS: Sua fraqueza, evidentemente, é sua facilidade para fugir diante de alguns obstáculos. É instável, sonhador e inacessível.

ANATOMIA: Desde o começo da astrologia associam-se as diferentes partes do corpo e as doenças que estão ligadas a elas com os signos do Zodíaco. Até mesmo Hipócrates, obrigava seus alunos a estudarem a anatomia zodiacal. Desde Áries até Peixes todo o Zodíaco está contido verticalmente e de cima para baixo no corpo humano.

As áreas corporais que correspondem a Peixes são: os ossos que compõem os membros inferiores, os pés, a medula espinhal e as glândulas lacrimais.

CASA: Sendo bastante sedentário, o pisciano dará certa importância a sua casa, que escolherá em função de seus sonhos e suas fantasias. Às vezes, esses sonhos transbordam e a casa desse nativo parece descuidada, boêmia, abandonada à seus caprichos... mostrará claramente que seu dono está ocupado em qualquer parte com “outros” assuntos.

DINHEIRO: O pisciano não se sente muito atraído pelo dinheiro. É uma pessoa desinteressada. Apesar disso, os problemas financeiros não costumam ser os que mais incomodam o nativo deste signo e normalmente administra com tranqüilidade esse setor de sua vida.

FAMÍLIA: Embora o pisciano procure o coletivo para encontrar sua própria harmonia interna, para ele, isso não é sinônimo de sociedade humana, de família afetiva. Procura um espaço que o compreenda, que o apoie, mas, na maioria das vezes, somente encontra incompreensão nos demais. Rapidamente, percebe que um abismo separa-o dos outros, dos membros de sua família.

Contudo, deseja amar e ser amado. Comunicar-se, mas de uma forma tão pessoal, tão sensível, que tropeça com as convenções, com o código de relações estabelecido pelos homens, nunca com a experiência interior sincera e profunda. Portanto, fugirá de sua família...inclusive sem abandonar sua casa. Bastará que abra uma porta secreta e encontre o caminho que o leva a outra dimensão, a outro mundo.

PROFISSÃO: Escolhe todas as profissões de tendência coletiva, humanitária ou universal com o desejo de sacrificar-se por uma causa: médico, enfermeiro, explorador, astrônomo, filósofo e todas as atividades artísticas que expressariam sua necessidade de infinito: pintura, música, poesia.

AMOR: O pisciano precisa muito perder-se no outro, unir-se totalmente a ele de corpo e alma. Como pode-se supor, seu desejo nunca é saciado por completo numa época na qual os casamentos expõem todos os seus problemas na consulta do psicanalista ou sexólogo. O nativo de Peixes sente-se um verdadeiro místico neste assunto, já que o amor, afetivo e sexual, é tão amplo e misterioso como o oceano. Nele encontra o meio de fundir-se com o infinito, de dissolver-se, de chegar a integrar-se com seu par em uma só unidade. Para o pisciano tudo desemboca no amor. A abnegação - já que se entrega totalmente - o sacrifício, o esquecimento, a volta às origens, a atração secreta das regiões misteriosas que desconhecemos... tudo isto magnetiza e o ilumina.

FELICIDADE: Para o nativo deste signo não existe felicidade maior que unir-se ao ilimitado, sentir que pertence amorosa e sensitivamente ao coletivo. Essa procura através dos outros chega, em ocasiões, a desembocar em uma busca espiritual, além dos limites, dos corpos e das contingências de quaisquer tipos. O amor pode dar-lhe a impressão de pertencer a um conjunto, se é que corresponde a suas exigências.

AMIZADE: Como todos os signos de água, o pisciano exerce uma influência magnética sobre seu próximo. Sua natureza secreta, suas raízes profundas, manifestam-se por uma aura resplandecente que lhe proporciona todo seu encanto.

É aquele a quem nos dirigimos porque nos oferece confiança. Sabe escutar, animar, compartilhar as emoções dos seus amigos e, acima de tudo, é uma pessoa desinteressada.

Mesmo que se tenha enganado com suas amizades, não o lamentará. Sempre está disposto a sacrificar-se, a ajudar todo aquele que precise. Em verdade, procura muito mais o amor, a comunicação profunda e afetiva, que a simples amizade.

DESILUSÕES: Parece que o pisciano possui uma forte defesa perante numerosas circunstâncias humanas, ‘humanas demais”. A desilusão apenas toca-o, recompõe-se logo, sabe o que tem a fazer.

Apesar de ser tão apaixonado, quando se desilude, esfria, cobre-se com uma “couraça” e vai embora pelo caminho oposto como se nada tivesse acontecido.

ALIMENTAÇÃO: Não costuma mostrar excessivo interesse por comida, mas às vezes, seu refinamento leva-o a escolher algumas iguarias raras ou exóticas. Habitualmente, prefere os pratos simples e naturais, que purificam o organismo. Dada sua natureza ascética, tem por hábito escolher uma alimentação que favoreça o desenvolvimento do espírito, adaptada a seus desejos.

 

Adicionar comentário